Educação inclusiva no campo: movimentos sociais, práticas educativas e processos formativos.

ISBN: 978-85-7993-682-1

Autor/Organizadores: Waldma Maira Menezes de Oliveira; Tiago Corrêa Saboia

Apresentação

 

Produzir conhecimento na Amazônia não é tarefa fácil, principalmente, na atual conjuntura política que vivemos no Brasil. Uma vez que a educação pública, a todo tempo, é bombardeada de cortes orçamentários. Assim, produzir conhecimento neste cenário se configura enquanto resistência política e educacional.

 

O e-book intitulado Educação inclusiva no campo: movimentos sociais, práticas educativas e processos formativos organizado pelos professores Waldma Oliveira e TiagoSabóia apresenta uma coletânea de artigos produzidos pelos alunos da especialização em Educação Inclusiva no Campo da Universidade Federal do Pará do Campus do Tocantins/Cametá. A especialização foi ofertada no ano de 2018 e apresentava como objetivo discutir informações teórico-metodológicos que permitiram a reflexão e o aprofundamento sobre práticas inclusivas aos alunos com deficiência nas escolas do Campo da Região Tocantina.

 

Assim, a especialização em Educação Inclusiva no Campo atendeu a uma expressiva demanda da comunidade acadêmica e profissional da Amazônia Tocantina que atuavam nas escolas do campo com alunos deficientes, proporcionando assim a formação continuada dos professores, além de fomentar a pesquisa e o desenvolvimento de conhecimentos.

 

O curso formou 43 (quarenta e três) especialistas em Educação Especial no campo. Entende-se que a educação especial do campo não é apenas uma formação acadêmica, mas é também um projeto de vida e de uma outra sociedade, firmada em raízes decoloniais, interculturais, dialógicas e de resistência.

 

É uma educação problematizadora, praxiológica e crítica que coloca o oprimido, o sujeito negado e os seus saberes no centro do debate de sua formação educacional e pessoal. É uma educação contra-hegemônica, antifascista e anticolonialista na qual os leitores poderão ter acesso nos artigos deste E-book.

 

A obra apresenta 25 (vinte e cinco) artigos divididos em três eixos: Práticas

Educativas na Educação Especial no/do Campo na Amazônia Tocantina, Movimentos Sociais e processos Formativos na Educação Especial no Campo e Estudos Surdos e o

Atendimento Educacional Especializado nas escolas do Campo O EIXO I Práticas Educativas na Educação Especial no/do Campo na Amazônia Tocantina apresenta 09 artigos que versam sobre o processo de inclusão dos alunos comdeficiência nas escolas do campo da educação básica e da Educação de Jovens e adultos,como também a relação família e escola na inclusão destes alunos.

 

Os 09 artigos são: Entre estradas e florestas: algumas reflexões sobre os caminhos da inclusão na educação do campo; Alteridade e indiferença: desafios na educação de jovens e adultos com deficiência uma experiência no município de Abaetetuba-PA; A relação família-escola para incluir alunos autistas – na voz dos familiares, na cidade de Cametá/PA; Saberes e Práticas Docentes para inclusão de alunos autistas em uma escola pública, Cametá – PA; Desafios e motivações na inclusão educacional de estudantes com deficiência do município de Cametá – PA; A acessibilidade e a inclusão nas escolas públicas do município de Cametá/PA: um despertar para a realidade; Educação Inclusiva na Escola do Campo: dizeres sociais de professores da EMEF Gaspar Viana em Oeiras do Pará e Os desafios da inclusão de estudantes com deficiência na escola do campo: reflexões a partir de estudo de caso no município de Mocajuba-PA.

 

O Eixo II Movimentos Sociais e processos Formativos na Educação Especial no

Campo ilustra a produção de 08 artigos na área das formações iniciais e continuadas, movimentos sociais e a elaboração de cartilhas pedagógicas acerca da interface da educação especial e da educação do campo.

 

Os artigos deste eixos são: Formação Continuada dos professores na Educação

Campo: uma reflexão a partir do processo formativo em uma escola da rede municipal de Abaetetuba; Educação Inclusiva e formação de professores em uma escola pública do campo de Cametá-PA; Educação Especial no Campo: análise das matrículas de Cametá e Castanhal de 2013 a 2018; Centro de Inclusão Educacional (CIEC): as contribuições para a inclusão de pessoas com deficiência no município de Cametá-PA; Formação de Educadores do Campo no contexto da Educação Especial: uma análise do PPC da LEDOC/ UFPA/ Cametá; A Educação como fio condutor da emancipação: a liberdade em movimento e o movimento da liberdade; A participação dos Movimentos Sociais no avanço das políticas públicas da Educação Especial no Campo e Elaboração de uma Cartilha Pedagógica sobre Educação Especial no Campo na Amazônia Tocantina.

 

Por conseguinte, o EIXO III Estudos Surdos e o Atendimento Educacional Especializado nas escolas do Campo versa sobre a integralidade do ser surdo atrelado aidentidade, ao gênero, a classe, a raça e a etnia, tais artigos ilustram pesquisas sobre surdos quilombolas, indígenas e mulheres surdas. No que tange o Atendimento Educacional Especializado (AEE) os trabalhos anunciam a desumanização e a precarização do referido atendimento aos alunos deficientes da escola do campo.

 

O eixo III demonstra a produção de 08 artigos, sendo eles: Atendimento Educacional Especializado para alunos Autistas, em uma escola pública, em São Sebastião da Boa Vista, ilha do Marajó-PA; A negação do Atendimento Educacional Especializado e suas implicações na inclusão escolar das pessoas com deficiência no distrito de Torres Região Ribeirinha do Município de Cametá- Pará; Atendimento Educacional Especializado (AEE): o processo de inclusão na perspectiva da professora e do gestor de uma escola municipal de ensino fundamental do distrito de Janua-Coeli (Cametá/PA); O Atendimento Educacional Especializado (AEE): desafios e possibilidades dos educadores nas escolas do campo no município de Cametá – PA; Representações Sociais de uma mulher negra surda: a tripla diferença; Interculturalidade e Surdez: um estado do conhecimento acerca da experiência surda indígena; Mulheres Surdas e suas Representações Sociais: da invisibilidade ao protagonismo e Inclusão no Campo: reflexões acerca da deficiência e o processo de escolarização.

 

Eis aí, 03 (três) eixos temáticos contendo 25 (vinte e cinco) artigos relevantes e atuais na área da Educação Inclusiva no Campo, da interculturalidade, dos movimentos sociais e dos Estudos Surdos. Os leitores, então, estão convidados a refletir juntos com os autores sobre o combate às práticas excludentes, normalizadoras/colonizadoras e as problemáticas da resistência surda, da acessibilidade e da inclusão de alunos com deficiência nas escolas do campo da Amazônia Tocantina.

 

Waldma Maíra Menezes de Oliveira – UFPA

Tiago Corrêa Sabóia – UFPA

Cametá, 07 de junho de 2019

Deixe uma resposta