Educação, Tecnologias e Linguagens: Teoria e Prática na Educação Básica. 

ISBN 978-85-7993-651-7

Autor/Organizadores: Adriana Vaz, Eduardo Fofonca, Rossano Silva, Selma dos Santos Rosa

PREFÁCIO

 

 O livro EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS E LINGUAGENS: TEORIA E PRÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA é composto de 12 capítulos. Aos organizadores Vaz, Fofonca, Silva e Rosa, coube a tarefa de estabelecer e pensar a ordem dos capítulos.

No capítulo 1, os autores Fofonca e Annibal fazem uma revisão críticoreflexiva da concepção de multiletramentos e sua relação com a cultura digital, delineando um construto científico para contribuir com o pensamento dos movimentos dos novos letramentos digitais na Educação Básica. Silva, no capítulo 2, reflete sobre a escrita do Caderno número seis: A Arte no ciclo de Alfabetização, desenvolvido como parte integrante do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa – PNAIC. A autora Vaz, no capítulo 3, destaca a importância de que se elabore uma narrativa estética fazendo com que o objeto artístico adquira valor a partir do seu estilo de vida na educação básica.

Santos Rosa, Leonel e Rosa apresentam um relato sobre a integração de tecnologias digitais ao ensino de ciências no capítulo 4. Já Góes, Góes e Guérios, no capítulo 5, destacam as interseções entre o pensamento complexo de Edgar Morin e o uso das tecnologias em pesquisas nessa temática no período de 2013 a 2017. Luz, capítulo 6,faz um exame crítico da necessidade de se introduzir no ensino práticas pedagógicas que rompam com as metodologias tradicionais do método único, na qual se considere a utilização da Expressão Gráfica e seus diversos recursos como ferramentas tecnológicas.

No capítulo 7 Yoshizawa, Pacheco e Camas fazem análise de uma experiência realizada em um curso de extensão na Universidade Federal do Paraná, acerca das Metodologias Ativas, focando a Sala de Aula Invertida (SAI) e os Recursos Educacionais Abertos (REA). Fofonca, Sartori e Costa, no capitulo 8,discorrem sobre as dimensões históricas da Educação de Jovens e Adultos (EJA) no Brasil e a partir destas dimensões tecem reflexões para que se discuta sobre as “práticas pedagógicas, tecnologias e linguagens”. Quadra e Silva, no capitulo 9, trazem o resultado de uma pesquisa com os alunos do Ensino Médio, na qual relacionou os estudos da Cultura Visual com a prática e a vivência dos estudantes nas aulas de Arte.

No capítulo 10, as autoras Vaz e Rezende desenvolvem uma ideia de narração a partir de Jesús Martín-Barbero com o objetivo de refletir seus usos no cotidiano escolar e seus desdobramentos teóricos em relação à cultura e à tecnologia da comunicação. Chemin, Santos Rosa e Rosa propõem, no capítulo 11, uma Sequência Didática Online (SDO) intitulada “Quem é o dono da água?”, para o desenvolvimento do pensamento crítico de alunos da Educação Básica. Encerrando o livro, Martinelli, Góes e Behrens, no capítulo 12, trazem algumas contribuições da Expressão Gráfica como recurso didático na Educação Ambiental.

Os 12 capítulos se conectam entre si a partir do conceito de tecnologias. Conceito este que considera a necessidade do ser humano de criar e de ampliar a sua capacidade de interagir com a natureza, produzindo instrumentos desde os mais primitivos até os mais modernos, utilizando-se de um conhecimento científico para aplicar a técnica e modificar, melhorar, aprimorar os produtos oriundos do processo de interação deste com a natureza e com os demais seres humanos. Cada capítulo apresenta aqui uma experiência, uma pesquisa ou uma teoria que quer modificar, melhorar e aprimorar o processo de ensino e de aprendizagem na educação básica.

 

Professora Doutora Glaucia da Silva Brito[1]

Pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal do Paraná

 

1 Doutora em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Realizou pós-doutorado em nas áreas de Educação a Distância e Tecnologias Educacionais na Universidad Nacional de Educácion a Distância (UNED-Espanha). Possui mestrado em Tecnologias pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Especialista em Metodologia do Ensino Tecnológico pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e bacharelado e Licenciatura em Português Inglês pela Faculdade de Educação Ciências e Letras de Cascavel. É líder do Grupo de Estudos e Pesquisas “Professor, Escola e Tecnologias” (UFPR-CNPq). Professora Associada II da Universidade Federal do Paraná, onde leciona no Programa de Pós-Graduação em Educação e no Departamento de Comunicação. E-mail: glaucia@ufpr.br

Deixe uma resposta