História indígena e do indigenismo na Amazônia.

ISBN 978‐85‐7993-540-4

Autor/Organizadores: Sara da Silva Suliman; Sara Concepción Chena Centurión.

APRESENTAÇÃO

O II Encontro de História Indígena e do Indigenismo na Amazônia (II EHIIA), realizado pelo Grupo de Pesquisa de História Indígena e do Indigenismo na Amazônia (GP HINDIA), ocorreu em Belém/PA, nos dias 5, 6 e 7 de outubro de 2016, na Universidade Federal do Pará (UFPA), no Auditório do Setorial Básico, com apoio do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), do Programa de Pós-Graduação em História (PPHIST), da Faculdade de História (FAHIS) e Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG).

Promovido anualmente, os encontros organizados pelo Grupo de Pesquisa HINDIA se destacaram por reunir professores e estudantes de graduação, mestrado e doutorado, no âmbito nacional e internacional, indígenas e não-indígenas, que se dedicam à temática indígena e indigenista, através da apresentação de mesas, conferências, simpósios temáticos e minicursos.

Nesta edição, as linhas de pesquisa do GP HINDIA foram apresentadas a comunidade acadêmica através dos simpósios temáticos “História Indígena”, “História do Indigenismo”, “Ensino de História e Educação Indígenas”, e “Formas de Expressão Indígena e Representações sobre os Indígenas”, possibilitando a socialização de pesquisas consolidadas e em andamento. Além das apresentações de artigos e pesquisas, buscou-se promover maior interação entre os participantes através dos minicursos sobre temas relacionados à Cultura Material Anambé, Epidemias na Amazônia colonial, Lutas políticas indígenas no caso Belo Monte, Possibilidades de pesquisa em História indígena na Amazônia imperial e Espaço escolar e a temática indígena.

Como forma de tornar este encontro ainda mais salutar e promover discussões a partir da perspectiva indígena, a conferência de abertura contou com a participação de Professor e Mestre Uwira Xakriabá, à época, estudante de mestrado do Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA), na UFPA. Uma mesa-redonda discutiu o desafio de se escrever história indígena na Amazônia, com a participação dos professores Mauro Coelho (UFPA), Décio Guzman (UFPA) e Patrícia Sampaio (UFAM), que também foi convidada para a conferência de encerramento.

O Grupo de Pesquisa HINDIA foi idealizado a partir da reunião de pesquisadores em um Grupo de Trabalho sobre História Indígena e Indigenista, coordenado pelos professores Márcio Couto e Décio Guzman, que ocorreu na edição regional da Associação Nacional dos Professores Universitários de História (ANPUH – Seção Pará), em 2012, na UFPA. No ano seguinte, o grupo já se reunia e promovia debates, porém foi somente em 2015 que promoveu o I EHIIA. Atualmente, o GP HINDIA possui cinco linhas de pesquisa: “História indígena e etno-história”; “Espacialidades e relações interétnicas”; “Políticas indígenas e indigenistas”; “Formas de expressão indígena e representações sobre os indígenas”; “Ensino de História e história indígena”, das quais participaram quase 60 pessoas, entre professores e estudantes dos diferentes estágios de formação.

É com grande satisfação que, após dois anos do II EHIIA, finalmente, este Comitê conseguiu sanar a dívida com os participantes do evento e do GP HINDIA através da publicação dos artigos submetidos. Como não poderia ser diferente, agradecemos a todos os autores pela espera, pela escolha de nosso evento como fórum de publicação para seus trabalhos e a todos os participantes que promovem esta comunidade.

Agradecemos também a todas as instituições e organizações que apoiaram a realização deste evento, tornando-o possível. Este encontro não seria possível sem os esforços das várias pessoas envolvidas em sua organização que fazem parte do GP HINDIA.

Belém, maio de 2018.

Deixe uma resposta