O processo de produção de textos escritos na escola: teorias e práticas.

ISBN: 978-85-7993-697-5

Autor/Organizadores: Adriane Teresinha Sartori


Apresentação
 
 
Este livro destina-se a (futuros) professores de Língua Portuguesa, ou de outras áreas, que queiram refletir sobre o processo de produção de textos no ensino fundamental e no ensino médio. Trata-se de uma “conversa” com os responsáveis por ensinar a escrever na escola, enfocando o fazer da sala de aula, as questões didático-pedagógicas que o envolvem, prescindindo de academicismo e reduzindo as alusões a pesquisadores ao necessário.
 
Minha experiência no magistério como docente da educação básica por muitos anos está reunida nos capítulos desta obra, bem como as perguntas formuladas por meus alunos ao exercer docência no ensino superior. A coordenação de projetos de extensão, desenvolvidos com professores da rede pública de Belo Horizonte e região, também muito me ensinou, especialmente quanto à identificação de problemas que afligem os docentes ao tentar viabilizar um processo significativo de produção escrita em sala de aula.
 
O acúmulo de experiência nas diversas frentes foi essencial para perceber que há quase quarenta anos insistimos em mudanças necessárias nas práticas de ensino de língua portuguesa, articuladas a uma alteração bem mais ampla da “forma” escolar, racional, massificadora, desumana, ainda hegemônica em nosso meio. Tenho clareza, portanto, de que retomo ideias que circulam na área desde os anos 1980. Algumas, cuja origem já não mais identifico, porque delas me apropriei com “a perda das aspas”, como diria Bakhtin (2003, p. 402), aparecem neste livro sem nenhuma pretensão de se apresentarem como “novas”. Além disso, a escolha de autores que desenvolveram teorias significativas para a compreensão do processo de produção de textos exigiu a omissão de muitos outros que também poderiam constituir este trabalho. A tentativa de realizar uma síntese de aspectos pertinentes que abarcassem todo o processo de produção escrita – do início ao fim – direcionou as escolhas realizadas.
 
O intuito deste trabalho é contribuir para que os (futuros) professores tenham apoio teórico-prático para realizar o seu trabalho na escola básica, a partir do pressuposto de que cada atividade realizada em sala, concretizada em ações, também discursivas, é o resultado da mobilização concomitante de uma concepção de educação e de uma concepção de língua. Em última instância, o propósito deste livro é o de auxiliar o (futuro) docente a refletir sobre as práticas de produção de textos na escola, para que mais e mais crianças, jovens e adultos aprendam a escrever a palavramundo (FREIRE, 1989).

Deixe uma resposta