Educação: ressonâncias teóricas e práticas. Volume 1

ISBN: 978-85-7993-744-6

Autor/Organizadores: Éderson Luís Silveira; Wilder Kleber Fernandes de Santana


REFLEXOS E REFRAÇÕES EDUCACIONAIS: DO DIZER AO FAZER
 
 
Wilder Kleber Fernandes de Santana (UFPB)
Éderson Luís Silveira (UFSC)
 
 
As condições de (in)utilidade da educação brasileira contemporânea nos impulsionaram a lançar ao público a proposta de reunir textos que pudessem refletir e refratar a atual conjuntura sócio-política. A coletânea Educação: ressonâncias teóricas e práticas, em seu primeiro volume, agrega textos de pesquisadores em âmbitos nacional e internacional no sentido de visibilizar vozes que são muitas vezes silenciadas, assim como dizeres apagados pelo sistema oficial.
 
Deixamos claro que não é a educação que é inútil, mas as marcas de sua latência (seu retrocesso) se dão na base dos que a mobilizam. Desde práticas docentes no ensino infantil (DEFONTAINE, 1980) até condições de produção discursiva, assim como os diálogos estabelecidos com a língua estrangeira via perspectivas da linguística aplicada (OLIVEIRA, 2016) e das teorias do discurso (AD, ACD e ADD), esse conjunto de textos apresenta um panorama de manuscritos (in)acabados sobre a educação, não apenas em aporte teórico, mas sobretudo em sua práxis. É nesse direcionamento que convocamos narrativas e práticas que abranjam temáticas como processos d e homogeneização de discursos e tentativas de opressão/silenciamento/apagamento de vozes.
 
Concordamos com Veiga (2008) sobre o fato de que a função do professor consiste em organizar o processo de ensino, o que é concretizado mediante algumas escolhas de deliberadas e intencionais formas, em detrimento de outras. No entanto, acrescemos a perspectiva imprescindível da responsabilização por aquilo que assinamos e/ou enunciamos, de forma que o pesquisador agente se responsabilize ativamete por seu objeto de estudo, lançando-o como um devir.
 
Logo, a congregação destes manuscritos se propõe, neste primeiro volume, a condensar propostas textuais e discursivas que reinsiram a educação em plano de análises. Dispoem-se nesse volume, 24 capítulos cuja densidade e cuidado no ato de escrever com certeza conduzirão o(s) leitor(es) a produzirem novos saberes, uma vez que, ancorados em Barthes (2004 [1976]), (re)afirmamos a leitura como verdadeira produção.
 
 
 
REFERÊNCIAS
 
BARTHES, Roland. Da Leitura In : BARTHES, Roland. O rumor da Língua. 2ª ed. São Paulo : Martins Fontes, 2004. p. 30-42.
 
DEFONTAINE, Jöel. Manuel de rééducation psychomotrice. Tomes 1-4, Paris: Maloine, 1980.
 
OLIVEIRA, Maria Bernadete Fernandes de. A Linguística aplicada, o círculo de Bakhtin e o ato de conhecer: afinidades eletivas são possíveis? In: RODRIGUES, Rosangela Hammes; PEREIRA, Rodrigo Acosta. Estudos dialógicos – da linguagem e pesquisa em linguística aplicada. São Carlos: Pedro e João Editores, 2016.
 
VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Nos laboratórios e oficinas escolares: A demonstração didática. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro (org.). Técnicas de ensino: por que não? – Campinas, SP: Papirus, 19a ed., p. 131-146, – (Coleção Magistério: Formação e Trabalho Pedagógico), 2008

Deixe uma resposta