Os indicadores socioambientais da região metropolitana de São Paulo

eISBN: 978-85-7993-821-4

Autor/Organizadores: Claudio Noel de Toni Junior; Magda Adelaide Lombardo

INTRODUÇÃO

Mediante a necessidade de ampliar o conhecimento dos indicadores socioambientais através do uso do mapeamento das cidades, embasados no ISRMSP, fornecem fundamento para estas regiões por meio dos objetivos a que se propõe que é mesclar os indicadores socioambientais com o uso dos conceitos de sustentabilidade que envolve indicadores sustentáveis, bem como interliga o progresso técnico das cidades sustentáveis para que a população obtenha qualidade de vida. É o problema a ser superado para se alcançar os resultados esperados (TAN, 2000; TRISTÃO, 2005).

O Atlas do Desenvolvimento Humano, publicado em julho de 2013, denota aspectos de uma vertente socioeconômica em seus indicadores. Neste sentido a utilização do Índice do Município VerdeAzul da SMA do estado de São Paulo que mensura várias cidades com adesão ao programa. Inclusive os municípios da RMSP, mediante o uso do indicador do IAA que é à base de nossa pesquisa na qual se alia a vertente socioeconômica do IDH-M com osíndices ambientais e da felicidade mencionados ao propor a criação do ISA e do IF da RMSP.

Está representado por um banco de dados com a função de fomentar a percepção das relações socioambientais por meio de indicadores disponibilizados por instituições de natureza nacional e internacional nas cidades em estudo. Este banco de dados oferece informações das cidades mencionadas, subsidiados por fontes dos Censos locais como o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ao disseminar um amálgama de dados e informações compiladas com o IDH-M dos municípios abordados no trabalho (BRASIL, 2010).

Destas variáveis, destacam-se a longevidade, saúde, educação, habitação, renda, água, energia, poluição, vitalidade dos ecossistemas, desmatamento, variáveis que aliadas ao avanço do progresso técnico e científico, ao dinamizar por meio de dados comparativos, revisão de literatura e mapeamento o que existe para que se tenha uma sociedade sustentável. Uma sociedade sustentável pode ter os benefícios do progresso técnico e científico, as pessoas podem obter empregos com renda que lhes garanta benefícios e ganhos econômicos. Por consequência, terão acesso a bens sociais e tecnológicos majorados, como, por exemplo, moradia, transporte, energia, controle da poluição atmosférica e, principalmente, felicidade em suas vidas1 (WORKSTALL, 2012, apud TONI JUNIOR, 2013; HELLEWEEL; SACHS; LAYARD, 2012).

Deixe uma resposta