Cartas às nossas crianças: memórias para um futuro pós-pandemia

ISBN: 978-65-5869-029-0
eISBN: 978-65-5869-030-6

Autor/Organizadores:

Ana Guimarães Correa Ramos Muniz; Cristiana Callai; Fernanda Fochi Nogueira Insfran

CARTAS ÀS NOSSAS CRIANÇAS:
EXPERIÊNCIAS NARRATIVAS COMPARTILHADAS

Contar no es sólo un arte, más bien es un rango,
cuando no un cargo oficial, como en Oriente.
Termina siendo un saber, así como a la inversa
la sabiduría suele manifestarse como narración.
Por eso el contador de historias es también
alguen que sabe dar consejos.
Y para recebirlo, uno mismo debe contarle cosas a él.
(BENJAMIN, 2013, p.96)[1].

“Cartas às nossas crianças: memórias para um futuro póspandemia” é muito além de um e-book. Ele é ponte. Ponte porque conecta almas, resgata afetos, restabelece chão quando um tremor pandêmico chamado Covid-19 provocou rachaduras em um mundo demasiadamente fissurado. Não objetivamos tapar os buracos com esta proposta de escrita. As palavras desenhadas serão atravessamento. Atravessarão mãos, papéis, telas, olhos, vidas. Inspirações em formato de letras serão uma maneira de atravessar e resgatar as memórias que não se deixaram ou deixarão encobrir durante o afastamento social demandado pela pandemia.

O projeto é precioso em sua simplicidade: mães, pais, avós, avôs, tias, tios colocam em palavras as experiências que tiveram ao lado de suas crianças nestes meses de isolamento. “Cartas às nossas crianças: memórias para um futuro pós-pandemia” é, portanto, um livro de memórias para nossas crianças, onde experiências serão narradas e preenchidas por sentimentos, por vezes contraditórios, nestes tempos de incertezas, dores, lutos, mas também de muita esperança. A potência destas memórias está na possibilidade de termos tais experiências registradas a fim de que elas sejam lidas futuramente pelas crianças, quando estas resgatarão um pouco do que viveram nestes dias estranhos, além de poderem conhecer e reconhecer a diversidade de experiências que diferentes crianças e suas famílias viveram.

Na composição do livro o gesto da escrita se dá como possibilidade de dar a ler. Na leitura das cartas, a sublime experiência de acompanhar percursos pelas histórias que situadas, nos remetem à geografia de um mapa multicultural. No gênero carta, grafias singulares dizem das travessias em tempos de pandemia, na poética da existência escritas com inteireza. Resistir em tempos de necropolítica é um ato revolucionário!

Agradecemos a todas, todos e todes que aceitaram o desafio dessa escrita partilhada. Agradecemos também aos amigos e amigas que nos colocaram em contato com pessoas que nos permitiram ampliar o repertório de testemunho – de lugares outros.

Agradecemos ao colegiado do Programa de Pós Graduação em Ensino que viu neste projeto uma forma de transcender os rigores da academia. Viva Walter Benjamin! Viva a força transformadora das experiências narrativas compartilhadas!

Abraços,
Ana, Cristiana e Fernanda

1- BENJAMIN, W. Historias Desde la Soledad y Otras Narraciones. Trad. Ariel Magnus. Extraterritorial: Buenos Aires, 2013.

Anúncios

Um comentário em “Cartas às nossas crianças: memórias para um futuro pós-pandemia

Deixe uma resposta